clique aqui para abrir os links em uma nova janela.

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Há pelo menos três dias atrás Cristina apareceu na choupana depois de um dia no vilarejo aqui de Grossglockner. Está fazendo frio, mas ainda assim ela foi capaz de ir fazer compras e eu não sei se é apenas um hábito dela, ou se faz parte de querer me agradar, a única coisa que sei é que estou adorando. Ela é a primeira mulher pela qual me encanto após meses de turbulência e não há um meio para explicar, ela sabe exatamente o que fazer, como fazer e está sempre pronta para me atender, independente das circunstâncias. Eu sei que ela vai estar ali me esperando com os braços abertos, que vai me oferecer seu pescoço e que me permitirá ficar embriagado com o cheiro suave e amadeirado de sua pele. Não tenho vontade de soltá-la, não quero deixá-la ir embora e tudo o que acontece aqui, dentro de mim, não passa de uma novidade que me preenche e me faz sorrir de lado a lado a cada vez que ela aparece na minha frente, a cada vez que ela me chama de amor. Não quero ir embora daqui, embora eu saiba que tenho obrigações em Londres e que prometi ficar fora somente por uma semana. Não quero deixar para trás o conforto que encontrei nela e nos braços dela, na pele quente que sabe me aquecer e nos beijos doces que me enriquecem a alma. Aos poucos, Cristina está me trazendo de volta ao mundo. 

Para Cristina, 5 de Setembro de 2013.

Por: Brian.

domingo, 1 de setembro de 2013

Grossglockner, 23:57; september 1st, 2013

Brian:  - Não é qualquer uma, meu bem. É você. Meus últimos casamentos foram péssimos. Já te disse, me envolvi sempre com mulheres loucas, mas nunca havia me importado tanto com isso. Só que a Elizabeth me destruiu, ela me afastou do mundo e eu fiquei preso, eu perdi as manhas. Então, voltei com a minha segunda esposa... estávamos finalmente indo bem quando ela se suicidou e eu recuei de novo. Eu não me abriria pra qualquer outra pessoa, eu estou me abrindo para você. 


Cristina:  - Eu não preciso contar nada do que aconteceu comigo. Você sabe muito bem o quanto chorei nos seus ombros por não ser a melhor, por ser algo simplesmente trocável por qualquer coisa. Eu não consigo mais amar daquele jeito tão intenso, capaz de fazer de tudo por quem amo. E, acredite, essa incapacidade me destrói. Mas... aqui com você, eu esqueço de tudo isso. Me sinto uma garotinha de novo descobrindo o quanto é bom estar ao lado de alguém. Eu me descubro novamente, e eu amo isso. Se eu já te amava e admirava como amigo, agora as coisas estão crescendo e eu não quero frear isso. Mas eu não vou te prender. Eu não vou te afastar do mundo. E eu vou te dar mais manhas ao invés de te tirar elas. Eu quero amar você com todas as minhas forças, Brian, não só pelo quanto você me faz feliz, mas pelo quanto eu te faço feliz também.


Brian: - Já disse que nós passamos por coisas que outras pessoas talvez não fossem suportar, mas nós estamos aqui. E eu sei o que é essa coisa de não conseguir amar do mesmo jeito...a gente sempre fica com um pé atrás, fica com medo de pular e de se espatifar no chão, de novo. Mas não vou te deixar cair e quero que confie em mim. Quero que confie em mim porque já te dei motivos para isso, tanto antes, como creio que estou dando agora. Eu não sei onde vamos chegar, sei que estamos indo bem e que você está me correspondendo. Você está gostando das coisas que estão acontecendo, e eu também estou. Feche os olhos, meu bem e deixe fluir. Nós saberemos o que fazer, sempre. E eu estou aqui, por você e para você. Promete não se esquecer?
 

© 2009Unfinished Songs | by TNB